Minimização do conflito na gestão do território por meio do emprego da logica booleana e critérios geoambientais para definição de áreas favoráveis à implantação de aterro sanitário: estudo de caso no município de Itabira – MG

Gabrielle Loubach Miranda, Júlia Brito Simião, Pedro Henrique Santos Abreu, Eliane Maria Vieira

Resumo


A implantação de um aterro sanitário é foco de diversos conflitos em função dos impactos que este causa ao meio, tanto sociais quanto ambientais, neste sentido o presente estudo objetiva selecionar áreas favoráveis à implantação de um aterro sanitário de forma a minimiza-los, tendo como área de estudo o município de Itabira, Minas Gerais. A determinação das áreas foi fundamentada em critérios de restrições e aptidões com base nas recomendações da Norma NBR 13.896 de 1997. Foi empregado o Sistema de Informações Geográficas (SIG) - ArcGis para aplicação da lógica tendo como características restritivas declividade, distância dos recursos hídricos, distância de vias, distância de núcleos populacionais, distância da mina de ferro e unidades de conservação, sendo que as áreas inaptas receberam valor 0, e as áreas favoráveis receberam o valor 1. O resultado final, com a multiplicação de todos os mapas, gerou um mapa final de favorabilidade, adotando um critério de distância, que classifica as áreas como inaptas, restritas, moderadas ou favoráveis a construção de um aterro sanitário no município. Um grande ganho da metodologia empregada é o fato de se minimizar a subjetividade na definição dos locais, visto que se trabalha com fatores que podem ser delimitados espacialmente. O fato de apresentar os resultados em níveis de favorabilidade proporciona ao tomador de decisões, publico ou privado, maiores opções de locais para que se possa implantar o aterro, ademais, a metodologia aplicada pode ser utilizada tanto em outros municípios quanto a consócios destes em função da facilidade de implementação mesmo em grandes regiões territoriais.

Palavras-chave


Resíduo sólido urbano. Favorabilidade. Geoprocessamento.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14295/holos.v19i4.12353

Creative Commons License
HOLOS ENVIRONMENT, Rio Claro, SP, Brasil - - - eISSN (eletrônico): 1519-8634 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons

> > > > >
 




Filiado ao Portal de Periódicos CAPES



Filiada à Associação Brasileira de Editores Científicos a partir de 2010

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia