Estudo de argilas esmectíticas na separação óleo/água

Priscilla Silveira de Lima Vieira, Iara Deodato Alves da Silva, Guilherme Costa de Oliveira, Jocielys Jovelino Rodrigues

Resumo


A contaminação por compostos orgânicos, incentiva a busca de novas tecnologias de remediação. Emulsões óleo/água são os principais poluentes emitidos pelos efluentes industriais e domésticos. As águas oleosas em canais subterrâneos e em zonas costeiras apresentam sérios problemas de poluição da água e necessitam urgentemente de soluções. Diante de tal cenário, este trabalho visou contribuir no sentido de estudar argilas esmectíticas e sua utilização como adsorvente no processo de separação óleo/água. A argila foi caracterizada a partir das técnicas Difração de raios X (DRX) para identificar a estrutura do material e Espectroscopia de Fluorescência de Raios X por Energia Dispersiva (EDX) para determinação da composição química do material em termos qualitativo e semi-quantitativo. O teste de capacidade de adsorção e inchamento de Foster indicaram o elevado potencial que a argila bentonita tem como adsorvente. Os resultados dos testes realizados em gasolina, diesel e querosene indicam que a argila Argel apresenta capacidade de adsorção nos solventes orgânicos testados: gasolina (1,788 g/g), querosene (1,501 g/g) e diesel (2,745 g/g).


Palavras-chave


Adsorção. Argilas. Bentonitas. Separação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/holos.v21i1.12422

Creative Commons License
HOLOS ENVIRONMENT, Rio Claro, SP, Brasil - - - eISSN (eletrônico): 1519-8634 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons

> > > > >
 




Filiado ao Portal de Periódicos CAPES



Filiada à Associação Brasileira de Editores Científicos a partir de 2010

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia