Avaliação das temperaturas de superfície obtidas por sensoriamento remoto nas estações seca e chuvosa

Leticia Gonçalves Nunes, Frederico Carlos Martins de Menezes Filho

Resumo


As ilhas de calor estão presentes no meio urbano possuindo como alguns fatores contribuintes para sua ocorrência, a supressão de áreas verdes e aumento de superfícies impermeáveis. Para estimar a temperatura de superfície, destaca-se a utilização do sensoriamento remoto.  O presente trabalho objetiva avaliar a correlação entre as temperaturas superficiais obtidas por imagens de satélite e as observadas em estação meteorológica, na cidade de Rio Paranaíba – MG. Na verificação da correlação nas estações seca e chuvosa calculou-se: REQM, EMA, R², r, IC e ICmod.  A estação seca apresentou resultados de maior correlação (IC= 0,94; R²= 0,91; r= 0,95) em relação à estação chuvosa (IC =0,43 R²= 0,07; r= 0,26) e a análise de todo o período propiciou resultados favoráveis para as métricas (IC=0,90; R²=0,77; r=0,88). Tal resultado corrobora a utilização do sensoriamento remoto como alternativa para aquisição de dados de temperatura superficial em locais com ausência de dados meteorológicos.


Palavras-chave


Geoprocessamento. Landsat 8. Ilhas de Calor.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/holos.v21i1.12438

Creative Commons License
HOLOS ENVIRONMENT, Rio Claro, SP, Brasil - - - eISSN (eletrônico): 1519-8634 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons

> > > > >
 




Filiado ao Portal de Periódicos CAPES



Filiada à Associação Brasileira de Editores Científicos a partir de 2010

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia