CÃES DOMÉSTICOS EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO: IMPACTOS E CONTROLE

Ana Luiza Oliveira Vilela, Valdir Lamim-Guedes

Resumo


Cães domésticos (Canis lupus familiaris L., Canidae) têm atuado como espécie exótica perturbando e modificando ecossistemas nativos de diferentes maneiras. Esses animais, estando em ambiente natural, retornam ao estado selvagem passando a ser chamados ferais. A presença destes cães é uma situação grave levando-se em conta a possibilidade de declínio das populações de diversos animais nativos, incluindo a redução das populações de presas para os carnívoros silvestres, e por serem uma via de entrada de muitas doenças contagiosas para os animais nativos. Neste texto será tratado dos impactos de cães ferais em Unidades de Conservação, conflitos socioambientais e formas de controle das populações destes animais.

Palavras-chave


Conflitos Socioambientais; Invasão Biológica; Declínio de Espécies; Manejo de Unidades de Conservação; Competição

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/holos.v14i2.8192

Creative Commons License
HOLOS ENVIRONMENT, Rio Claro, SP, Brasil - - - eISSN (eletrônico): 1519-8634 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons

> > > > >
 




Filiado ao Portal de Periódicos CAPES



Filiada à Associação Brasileira de Editores Científicos a partir de 2010

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia