Indicadores morfométricos como instrumento de gestão da bacia hidrográfica do Rio Cotia (SP)

Bruno Pereira Toniolo, Renan Angrizani de Oliveira, Roberto Wagner Lourenço, Darllan Collins da Cunha e Silva

Resumo


Frente às questões que envolvem gerenciamento e escassez de recursos hídricos, este trabalho tem como objetivo caracterizar a morfométrica da Bacia Hidrográfica do Rio Cotia (BHRC) – São Paulo (SP). Para tal fim, foram empregadas técnicas geotecnológicas e o modelo digital de elevação (MDE) Alos-Palsar para a determinação de parâmetros morfométricos e extração de drenagem, baseando-se em cinco áreas de contribuição. Os resultados apontaram que a bacia apresenta um formato alongado e com cursos d’água de até 6ª ordem. A BHRC apresenta alta densidade de drenagem, predominância de relevo com inclinação ondulada (8 a 20%) e redes de drenagem do tipo dendrítica. O Rio Cotia tem uma extensão de 35,7 km e a bacia tem uma área de 251,37 km² e um perímetro de 141,97 km. Os parâmetros de fator de forma (0,20), índice de circularidade (0,16), coeficiente de compacidade (2,51) e índice de sinuosidade (1,00) exibiram que a bacia tende a ter alto escoamento superficial e baixa probabilidade de enchentes. Portanto, os indicadores morfométricos podem ser usados em estudos comparativos entre bacias hidrográficas, além de identificar zonas mais adequadas para determinados usos de ocupação do solo, evitando-se impactos negativos e auxiliando, desta forma, na implementação de modelos de gestão ambiental.


Palavras-chave


Morfometria. Geotecnologia. Gestão Hídrica. Bacia Hidrográfica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/holos.v21i2.12442

Creative Commons License
HOLOS ENVIRONMENT, Rio Claro, SP, Brasil - - - eISSN (eletrônico): 1519-8634 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons

> > > > >
 




Filiado ao Portal de Periódicos CAPES



Filiada à Associação Brasileira de Editores Científicos a partir de 2010

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia